Celino Cunha Vieira - Associação Portuguesa José Marti / Cubainformación.- Uma das últimas invenções de alguns iluminados de Miami difundida por uma rádio local, é que Cuba estava a treinar esfomeados tubarões para atacarem os desprevenidos banhistas das praias da Florida, depois de terem sido ensinados num centro construído para o efeito por técnicos cubanos especialistas em assuntos marinhos, situado a sul da província de Havana.


Se isto não fosse tão ridículo, levar-me-ia a imaginar outras opções para incomodar os pacíficos habitantes ou visitantes daquele Estado ao sul dos EUA, deixando aqui algumas ideias, que a serem aproveitadas, não cobro os merecidos direitos de autor. 

Já que é tão fácil treinar tubarões, poder-se-ia promover um espectáculo frente ao Malecón Habanero em conjunto com alguns golfinhos trazidos do Aquário Nacional, antes dos escualidos assassinos rumarem ao norte, porque nunca se sabe se eles regressam ou se aproveitam a Lei de Ajuste Cubano e são recebidos com pompa e circunstância pelas autoridades locais, integrando-os na sociedade americana. 

Imagino também como se poderia ampliar o criadeiro de crocodilos em Guamá, acelerando a sua reprodução para depois os treinar e enviar conjuntamente com os tubarões. Já agora e porque bem perto se situa a Playa Girón, que tal aproveitar os milhares de caranguejos que ao final da tarde cruzam aquelas estradas, constituindo um potente exército de tenazes bem afiadas? 

E as lagostas? Alguém pode imaginar o que seria elas chegarem sorrateiramente às praias de Miami e morderem alguma parte mais sensível dos pobres banhistas? 

E como em Cuba existem muitos lagos e lagoas naturais, também se poderiam importar algumas piranhas do Amazonas para que engrossassem a expedição que já contempla neste momento tubarões, crocodilos, caranguejos e lagostas. 

Imagino também como pode ser possível treinar mosquitos (melgas), principalmente aqueles que não me deixam em paz quando vou a Cuba, deslocando-se lá mais para norte para espetar o seu ferrão (a que sou alérgico) aos iluminados que através da comunicação social utilizam todo o tipo de mentiras para denegrirem a Revolução e o Estado Cubano. 

Que se cuidem os donos das industrias de armamento. Ou começam a criar estas espécies e a contratar treinadores, ou o seu futuro será negro e de falência, já que os combates passarão a ser diferentes e só ganharão aqueles que melhor “performance” apresentarem.

Realmente é preciso ter muita imaginação para se lembrarem dos coitados dos tubarões, como se não lhes chegassem os outros tubarões que não se alimentam de carne humana mas sim da exploração dos emigrantes cubanos que chegam a Miami e têm de aceitar qualquer tipo trabalho para poderem sobreviver, ao contrário daquilo que imaginavam e do que lhes foi incutido pela propaganda mafiosa aí bem instalada e a enriquecer dia após dia à custa dos novos métodos de escravidão. 

La Columna
Celino Cunha Vieira - Associação Portuguesa José Marti / Cubainformación.- Por ocasião do 90.º aniversário do Comandante-em-Chefe Fidel Castro, não tive oportunidade de escrever e de lhe endere&cc...
Celino Cunha Vieira - Associação Portuguesa José Marti / Cubainformación.- Cumpriu-se no passado dia 26 de Julho o 68.º aniversário sobre os assaltos ao Quartel Moncada em Santiago de Cuba e ao Quartel Carlos M...
Celino Cunha Vieira - Associação Portuguesa José Marti / Cubainformación.- Passa exactamente a 15 de Maio, o 66.º aniversário sobre a libertação do Presídio Modelo na Isla de Pinos - actual...
Lo último
La Columna
Patriotismo cubano
Gerardo Moyá Noguera*.- Me consta que muchísimos ciudadanos/as europeos y del mundo entero conocen muy poco o nada sobre Cuba. Me refiero a lo que venimos diciendo y denunciando abiertamente casi todos los días. Todos los atentad...
A los dirigentes europeos
Gerardo Moyá Noguera*.- La Revolución cubana podemos afirmar rotundamente que es obra del pueblo cubano y mantenida por sus dirigentes gubernamentales, como Fidel Castro Ruz. Gracias a todos ellos, Cuba y  su pueblo se han mantenid...
La Revista